Rodríguez Larreta se reuniu com reitores de universidades para trabalhar em conjunto perante o coronavírus

O Prefeito da Cidade realizou uma videoconferência com mais de 20 reitores de universidades públicas e privadas da Cidade, para potenciar a colaboração perante o coronavírus em saúde pública, vida dos estudantes durante a quarentena e o cuidado dos adultos idosos.

 

Imagen de artículo

(Buenos Aires, 7 de abril de 2020) - O Prefeito da Cidade, Horacio Rodríguez Larreta, realizou hoje uma videoconferência com 22 reitores e autoridades das principais universidades públicas e privadas localizadas na Cidade de Buenos Aires. Durante a reunião, exploraram diferentes linhas de cooperação para trabalhar juntos perante o coronavírus. 

 

“Esta pandemia nos apresenta um desafio inédito em termos de cooperação, de criatividade e de inovação. As universidades estão encarando todo este processo colocando à disposição da sociedade todo seu capital humano, compartilhando suas investigações, suas aulas e seu trabalho”, informou o Prefeito da Cidade. 

 

Em primeiro lugar, combinaram linhas para cooperar em questões prioritárias de saúde pública, como a articulação com a rede de hospitais universitários, a coordenação de ações coletivas com estudantes de ciências da saúde e o desenvolvimento de insumos médicos. Por sua vez, a Cidade e a Universidade de Buenos Aires (UBA) estão avançando em um convênio de colaboração para que os estudantes possam colaborar em diferentes tarefas adicionais que requeridas pelo governo portenho. 

 

Além disso, Rodríguez Larreta destacou o trabalho contra relógio das universidades para gerar aulas e conteúdo para que os estudantes pudessem continuar com as atividades acadêmicas de forma virtual. Também, fizeram ênfase na grande oferta de cursos abertos e decidiram compaginar toda a oferta gratuita virtual em uma plataforma de livre acesso para o público geral. Nesta linha, a UBA continua oferecendo cursos virtuais de extensão universitária para a população em geral e cursos de formação específicos para seus funcionários não essenciais. 

 

 

Por outro lado, o governo portenho convidou as universidades a se somar e difundir entre seus estudantes o programa “Mayores Cuidados” (Adultos Idosos Cuidados), que convoca voluntários para ajudar os adultos idosos. 

 

Além disso, Rodríguez Larreta salientou a colaboração de muitas universidades, como o programa de voluntários da UBA onde já se inscreveram mais de 4 mil alunos. Também destacou o projeto do Instituto Tecnológico de Buenos Aires (ITBA), que em conjunto com Mirgor e Toyota está desenhando um modelo para produzir suportes respiratórios mecânicos de emergência. Também, a Faculdade de Tecnologia Informática da Universidade Aberta Interamericana e a Faculdade de Desenho da Universidade Torcuato Di Tella estão produzindo máscaras com impressoras 3D.

 

“Estamos enfrentando uma pandemia global que nos obriga a trabalhar para estar sempre um passo à frente. Acreditamos que nenhuma medida que implementarmos funcionará sem o compromisso de todos e cada um dos atores da Cidade, e as universidades cumprem um papel central”, disse Fernando Straface, Secretário Geral e das Relações Internacionais. 

 

Na reunião participaram 22 reitores e autoridades de universidades e institutos públicos e privados localizados na Cidade de Buenos Aires. Os  reitores que dialogaram com o Prefeito da Cidade foram: Alberto Edgardo Barbieri (Universidade de Buenos Aires), Julián Esteban Rodríguez (Universidade Austral), Héctor Barceló (Instituto Universitário de Ciências da Saúde Fundação H.A. Barceló), Andrés Agres (Instituto Tecnológico de Buenos Aires), Rodolfo De Vincenzi (Universidade Aberta Interamericana), Miguel Ángel Schiavone (Universidade Católica Argentina), Edgardo Zablotsky (Universidade do CEMA), Gastón O'Donnell (Universidade de Ciências Empresariais e Sociais), Ruth Fische (Universidade de Flores), Ricardo Popovsky (Universidade de Palermo), Omar Quiroga (Escola Argentina de Negócios), Juan José Cruces (Universidade Di Tella), Ricardo Orosco (Universidade Argentina da Empresa), Sandra Tourloci (Universidade Nacional das Artes), Jorge Tissera (Universidade Favaloro), Lucas Grosman (Universidade de San Andrés), Héctor Aiassa (Universidade Tecnológica Nacional), Antonio Raúl de los Santos (Instituto Universitário CEMIC), Marcelo Figari (Instituto Universitário Hospital Italiano), Rubén Torres (Universidade ISAÚDE), o vice-reitor Alfredo Vitullo (Universidade Maimônides) e a vice-reitora Luciana Tondello (Universidade del Salvador) e a Diretora executiva Marcela Porto (Universidade de Belgrano).

 

“A Universidade de Buenos Aires colocou em andamento todo seu sistema de saúde para contribuir na luta contra a pandemia da COVID19. Isto inclui, além dos nossos cinco hospitais universitários, a grande quantidade de docentes, investigadores, estudantes e não docentes que estão contribuindo enormemente no processo. Nesta tarefa histórica é fundamental a coordenação com o sistema de saúde, o governo nacional e local para potenciar o impacto de todos estes esforços”, informou Alberto Barbieri, reitor da UBA. 

 

También te puede interesar

Estamos nos preparando para a cúpula!

Apresentamos o MANUAL DO VOLUNTÁRIO para conhecer os aspectos que devem ser levados em conta ao participar do C40 Mayors Summit.

Buenos Aires está entre as 25 melhores cidades do mundo para estudantes internacionais

O ranking QS Best Student Cities destaca a cidade como a melhor da América Latina e Ibero-América, à frente de Madri e Barcelona. O preço acessível, a qual...

Incentivos fiscais para residências estudantis

Você sabia que Buenos Aires é a melhor cidade para estudar na América Latina? Com o objetivo de aumentar a oferta de leitos para estudantes que pretendem est...